• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    SecultBA divulga programação de suas unidades na Flica 2017








    Durante quatro dias a cidade histórica de Cachoeira, no recôncavo, se torna o principal palco de celebração à literatura na Bahia. A Festa Literária Internacional de Cachoeira – Flica 2017 irá acontecer no período de 5 a 8 de outubro. A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) patrocina o evento através do programa Fazcultura. Além disso, a SecultBA promove, através de suas unidades – a Fundação Pedro Calmon (FPC) e a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) –, uma ampla programação durante os dias da festa. 

    Atividades culturais envolvendo livro, leitura, memória e literatura são o mote das ações preparadas pela FPC para a festa. Nos últimos anos, as ações da fundação na Flica atingiram cerca de 15 mil pessoas. Na programação, destaque para a Biblioteca Móvel, que estará a céu aberto com seu acervo de mais de 1500 livros, e atividades lúdicas com jovens e crianças. Sucesso nas edições anteriores da Festa, a biblioteca levará atividades de leitura, “contação” de histórias, palhaços, oficinas de recicláveis, peças teatrais e saraus literários. A ideia é despertar a leitura em quem nunca se interessou ou aproximou dela ou quem está começando. Uma das ações será a Árvore Literária, que distribuirá ao redor da praça, livros gratuitamente aos leitores. Serão mais de 300 livros distribuídos. Destaque nesta programação – que ocupará a Praça da Fliquinha – será o Sarau Itinerante Poesia Viva, que reunirá representantes de Saraus de Poesia Periférica de Salvador. Estarão por lá o Slam das Minas, Sarau da Onça (Sussuarana), Sarau do Jaca (Cajazeiras). 

    O livro também estará no centro das ações por meio do projeto “Memórias de Leitura” que, após estreia com grande repercussão em 2016, correrá as ruas da cidade gravando em vídeo, depoimentos de participantes da Flica, sobre livros que os marcaram. Na festa também serão lançados livros apoiados a partir dos Editais Setoriais da Secretaria de Cultura e outros títulos, dentre eles o pré-lançamento do primeiro livro da atriz Cassia Valle (Bando de Teatro Olodum), “Calu: uma menina cheia de histórias”, que será seguido de contação de histórias pela autora. 

    A memória da Bahia – um dos pilares da Fundação Pedro Calmon/SeculBA – estará no foco da Fundação também. O Arquivo Público do Estado/FPC-SecultBA levará aos participantes da Flica o pesquisador Vilson Caetano, que falará de documentos e arquivos custodiados pelo Arquivo que são fontes de produção literária. 

    Um dos principais projetos da Fundação Pedro Calmon, o Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Redação também estará na Flica. Na Fundação Hansen Bahia serão expostas – durante toda Festa – as Poesias e Redações dos vencedores da última edição, em 2016. A programação completa da FPC está disponível no site www.fpc.ba.gov.br

    A Fundação Cultural do Estado também estará presente na FLICA, sediando suas ações na Casa Educar Para Transformar. A Coordenação de Literatura da Diretoria das Artes (Dirart) da Funceb exibe o conjunto de 20 vídeos do projeto Grafias Eletrônicas, de 5 a 7, de 9 às 20h. Os filmes foram gravados por artistas da palavra da Bahia, com suas obras. O objetivo do projeto, que foi realizado através de uma parceria entre a Funceb e o Irdeb, é criar um espaço contemporâneo para a difusão dos artistas da palavra e da literatura baiana, através do diálogo com o audiovisual. 

    A Mostra dos vídeos do projeto Grafias Eletrônicas reúne textos gravados pelos seguintes autores(as)/obras: Alex Simões (poema desfacetado), Allan 'DuSanto' Santana (Macumbas Day), Amós Heber (Meu primeiro amor), Ana Mariano (Exílio), Edgar Torres (Hábito Noturno), Clarissa Macedo (Panorama), Cléber Eduão (Carranca), Danielle Andrade (Pássaro), Davi Nunes (cabeça de Eternit), Deisiane Barbosa (Prenúncio), Dênisson Padilha Filho (trecho da novela Eram olhos enfeitados de sol), Denisson Palumbo (Carnamaisvalias), Fernandinho Borges (Vende-se um homem), Flávia Vasconcelos (A cor dos meus olhos), Geraldo Lavigne de Lemos (a minha voz), Goli Guerreiro (trecho do romance Alzira está morta – ficção histórica no mundo negro do Atlântico), Nildão (algo mais), Laura Castro (trecho do romance O armarinho), Rosana Paulo (Ecos de uma louca), Saulo Dourado (Terra Terrível). 

    A Funceb também promove uma mesa-redonda com escritores, que irão tratar do temaResidências artísticas: o impacto criativo na vida dos artistas da palavra, no dia 7 de outubro, sábado, das 10 às 12h, na Sala Multiuso da Casa Educar para Transformar. 


    FLICA 2017 – A Festa Literária Internacional de Cachoeira já se tornou tradição no calendário de eventos literários do Brasil. A sétima edição, entre os dias 5 e 8 de outubro, segue trazendo para o Recôncavo Baiano influentes nomes da literatura nacional e internacional, com programação para adultos e crianças. Em 2017, como nas edições anteriores, estão programados debates literários, lançamento de livros, exposições, apresentações artísticas, contações de histórias e saraus. Este ano, Ruy Espinheira Filho será o homenageado.


    0 comentários: