• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Festival de cinema indígena desembarcou na Aldeia Tupinambá




    Após o sucesso do festival em Salvador, o Cine Kurumin chegou ao sul da Bahia, dando continuidade à programação que reforça a importância de mostrar filmes produzidos pelos próprios representantes da cultura indígena. O evento acontece 5 dias na Aldeia Tupinambá Serra do Padeiro, com filmes que participam das mostras competitivas.

    O Cine na aldeia contará com a Rádio Tupinambá, que fará a transmissão da programação durante o festival e recebe como convidado Anápuáka Tupinambá, coordenador da Rádio Yandê – 1ª rádio indígena web do Brasil. 

    O festival continua com a proposta de dar espaço aos representantes das culturas indígenas, trazendo discursos diretos dos seus realizadores. “Estamos muito felizes em receber a 2ª etapa do festival no território indígena Tupinambá. Ela continua com o espírito de mostrar o processo do audiovisual através do nosso olhar, como aconteceu na 1ª etapa em Salvador e isso é muito importante para nossa luta indígena”, declara Jaborandy Tupinambá, articulador indígena. 

    A programação foi aberta na manhã de ontem (16), com os filmes Caboclo Marcelino, Surara – A luta Pela Terra Tupinambá e a A Voz das Mulheres Indígenas, produções que fazem parte da Mostra Tupinambá. Já a partir das 16h os filmes Jasy Porã – Lua Bela, Ava Yvy Vera e A Terra do Povo do Raio serão exibidos dentro da Mostra Competitiva. Às 18h acontece a roda de conversa ‘Demarcação Já’, com o cacique Babau Tupinambá (BA) e Anápuáka Tupinambá (RJ). Osiba Kangamuke – Vamos lá criançada e Índio Cidadão encerrarão o primeiro dia, às 19h. 

    Filmes da Mostra Nordeste Indígena abrirão o evento no segundo dia do festival, a partir das 9h, dentre eles A Importância e os Significados das Pinturas Pataxó e Memórias Retomadas – Cacique Vado. Pela tarde serão exibidos seis filmes que participam da Mostra Competitiva e à noite Árvore de Sangue e Taego Ãwa fecham a programação do dia 17. 

    Índios no Poder, documentário que foi um dos 10 favoritos do 27º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, integra a programação do 3º dia do festival, além do longa metragem Belo Monte – Depois da Inundação, que retrata o impacto e o sofrimento da população local após a obra. 

    O penúltimo dia do evento conta com a exibição de seis filmes que estarão participando da Mostra Competitiva e mais duas produções a partir das 19h. 

    A 6ª edição do Cine Kurumin será encerrada com a exibição do premiado documentário Martírio, de Vincent Carelli, às 16h. A partir das 19h acontece a premiação, finalizando a 2ª etapa do festival de 2017. 

    O projeto conta com o apoio financeiro do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e patrocínio do Banco do Nordeste, via Seleção Pública de Projetos Culturais 2016/2018. A programação completa dos filmes está no site: cinekurumin.com

    0 comentários: