• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Encontro internacional de artes aposta nas trocas com o público




    Movida a partir do lema Tô Pra Jogo, a 11ª edição do IC – Encontro Internacional de Artes acontecerá de 19 a 27 de agosto em três espaços, além de ruas, do Centro de Salvador. Neste ano, o festival apresenta uma programação majoritariamente gratuita e com classificação livre, no Goethe-Institut Salvador-Bahia, Palacete das Artes e Âncora do Marujo. As trocas, interações e livre trânsito compõem o mote curatorial do evento, realizado há mais de uma década pela Dimenti Produções Culturais em parceria com a Associação Conexões Criativas. Para Jorge Alencar, artista-curador do IC11, essa escolha diz respeito tanto ao prazer lúdico/infantil como às urgências do nosso momento político: “O festival convoca para a participação direta. Cada obra ou atividade da programação só acontece se houver conversa, toque, corpo-a-corpo”, explica. 

    Desse modo, o IC11 pretende provocar o público sobre a participação na cena do mundo: diluindo barreiras entre artista e espectador, estimulando times com posições de transformação mútua. De acordo com Ellen Mello, curadora e diretora geral, o mote Tô Pra Jogo convida ao engajamento com as obras que integram a grade de atrações: “Nesse ano, temos uma programação 90% gratuita, fora do teatro convencional, que permite que o público se implique de forma efetiva no IC”, afirma. 

    O show de abertura do encontro será capitaneado pelo cantor, compositor e poeta Arnaldo Antunes, no dia 19 de agosto (sábado), às 21h. O paulista levará A Casa é Sua para o Goethe-Institut, no Corredor da Vitória, numa das únicas atrações pagas do evento. Os ingressos, postos à venda antecipadamente, já estão esgotados. Outra atração também provoca mobilizações nacionais: VJ Suave, viralizado na internet com a performance Mais Amor Por Favor, fará trajetos com triciclos audiovisuais nas ruas do Centro, projetando imagens numa intervenção urbana intitulada Suaveciclo. Os percursos acontecerão dias 26 e 27 (sábado e domingo), com saídas às 19h, respectivamente, do Goethe-Institut e do Palacete das Artes (Graça). 

    Já O Museu Invisível, com entrada franca de 23 a 27 de agosto (quarta a domingo), das 16h às 19h, no Palacete das Artes, é uma coprodução com o norte-americano Ben Evans e o português Luís Miguel Félix, artistas atuantes entre EUA e Europa. Com direção da dupla, a Dimenti Produções Culturais remonta a experiência com artistas locais, numa intervenção que questiona a transmissão de obras de arte e a definição de museu. Não há nada material para ser visto nessa coleção, composta apenas por descrições de objetos, experiências e situações, numa troca com o espectador. O roteiro de visitas cresce, muda a aparência ou desaparece, a partir da relação estabelecida entre cada guia e visitante. 

    Na lista de destaques de atrações locais, a estreia de Biblioteca de Dança insere o público numa nova posição sobre as artes do corpo, a partir de “contações dançantes de história”. Fruto de residências artísticas na Alemanha, Sérvia e Espanha, a obra tem direção assinada por Neto Machado e Jorge Alencar, com sessões no Goethe-Institut, nos dias 19 e 20 de agosto (sábado e domingo), das 14h às 17h. Nesse mesmo fim de semana, das 11h às 20h, tem projeto dentro do projeto: a programação do IC11 absorve a feira Pedra Papel Tesouro. Voltada para comercialização de arte, paisagismo e impressos, a sétima edição da iniciativa ocupará o pátio do ICBA com artistas, designers e editores apresentando seus trabalhos em séries especiais e preços acessíveis. No entorno, acontecerão diversas intervenções, performances, atividades e brincadeiras para gente de todas as idades, incluindo uma mostra de games que privilegia jogos digitais regionais, com curadoria de Victor Cayres, e um bingo orquestrado pela drag Rainha Loulou. Dois dias inteiros de circulação livre e opções gratuitas no casarão.

    Mostra Artística no Goethe-Institut é gratuita – A maior parte da programação do IC11 ocupa o Goethe-Institut Salvador, com entrada franca, incluindo a festa de encerramento Game Over, no dia 27 de agosto (domingo), às 20h.

    Atuante entre São Paulo e Paris, Wagner Schwartz performa La Bête (O Bicho), nos dias 19 e 20 (sábado e domingo), às 18h. Ele manipula uma réplica de plástico de uma das esculturas da série Bichos (1960), de Lygia Clark. O objeto permite a articulação das diferentes partes do seu corpo através de suas dobradiças e o público é convidado a participar.

    O carioca Michel Groisman apresenta dois trabalhos: Giro, no dia 24 de agosto (quinta), às 18h, é uma performance de contato – uma vibração percorre o corpo a partir de piões girando em pratos colocados no corpo dos voluntários. Depois, em Máquina de Desenhar, no final de semana de 26 e 27 de agosto, das 15h às 18h, uma grande traquitana é comandada por oito pessoas de cada vez, criando uma pintura coletiva. Enquanto os participantes manipulam esta engenhoca, o restante do público assiste ao que está acontecendo: a máquina em seu funcionamento, a pintura surgindo, as relações e olhares entre os desenhistas.

    Da Bahia, Projétil Billy The Kid, de Tiago Ribeiro, é uma espécie de jogo onde os jogadores do elenco conhecem os pressupostos, mas lidam com o imprevisto no mapeamento espaço-corporal. No bang-bang final, busca-se a construção de estados corporais situados na iminência da igual possibilidade de morrer e de matar. Haverá duas sessões: nos dias 24 e 25 de agosto (quinta e sexta), às 19h.


    Terça Estranha – O IC11 também tem noitada e é num dos locais mais emblemáticos da diversidade e do transformismo em Salvador: o Âncora do Marujo, na Carlos Gomes. Em A Terça Mais Estranha do Mundo – Mamãe, eu sou um Monxtro!, comandada por Malayka SN, um grupo de composição muito luxuosa, magias e monstruosidades embarca em viagens alucinantes. Potentes e avassaladoras, celebram o poder da criatividade, embaralhando contos de fábulas e libertando os monstros. Será no dia 22 de agosto, às 23h30, com ingresso a R$ 5.


    Vila Sul – Outra dimensão do IC11 abriga a produção de artistas residentes do Programa de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia. A curadoria do IC convida dois nomes que serão recém-chegados à Bahia para apresentar seus trabalhos ao público, ativando suas presenças na cena artística local. Sandra Tannous (Canadá), bolsista do Conseil des arts et des lettres du Quebéc (CALQ) – Conselho de Artes e Letras de Quebec, vai expor seu trabalho em artes visuais, que transita entre o urbano e o natural, no próprio Goethe-Institut, no dia 24 de agosto (quinta), às 18h. Já o músico Allie (Alemanha), bolsista do Musicboard Berlin, atuará como DJ durante a festa de lançamento da Revista Barril, apostando num universo da música cósmica alemã dos anos 1970.


    Conectivos Críticos – No dia 25 de agosto (sexta), às 20h, no Goethe-Institut, a Revista Barril (www.revistabarril.com), voltada para publicação de textos críticos sobre as artes cênicas na Bahia, lança uma edição impressa, que comemora seu primeiro ano de atuação. O número será distribuído gratuitamente e apresenta conteúdos já publicados no site oficial, mas que ultrapassam a emergência das redes sociais. O lançamento será embalado por dois DJs: Igor de Albuquerque (colunista e editor da Barril) e André Oliveira, além do alemão Allie.


    Outro lançamento é do livro “Astroneto – Dança no Espaço”, de Neto Machado, Jorge Alencar e TANTO - criações compartilhadas, voltado para o público infantil. A publicação é como um tutorial analógico que não ensina passos de dança, mas estimula o movimento. Uma caixa preta cheia de surpresas, composta de um diário de bordo e planetas dobráveis que brilham no escuro. Crianças e adultos poderão conhecer a obra no dia 20 de agosto (domingo), às 15h, também no Goethe-Institut.



    IC11: Tô Pra Jogo

    Quando: 19 a 27 de agosto de 2017

    Onde: 

    Goethe-Institut Salvador-Bahia (Av. Sete de Setembro, 1809 – Corredor da Vitória)

    Palacete das Artes (Rua da Graça, 289 – Graça)

    Âncora do Marujo (Av. Carlos Gomes, 808 – Dois de Julho)

    Ruas do Centro de Salvador 

    Quanto: Programação gratuita

    Com exceção de:

    Show de Arnaldo Antunes: R$ 40 e R$ 20

    A Terça Mais Estranha do Mundo – Mamãe, eu sou um Monxtro!: R$ 5

    0 comentários: