• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Infância e juventude são tema do Cidadania Cultural em Debate



    Dando continuidade ao ciclo de debates “Cidadania Cultural em Debate”, será realizado HOJE , dia 26 de outubro , (quarta-feira), das 18h30 às 20h30, a 3ª edição do projeto, com o tema “Infância e juventude: a cultura como chave para o desenvolvimento”. Quatro mulheres vão compor a mesa, mediadas por Luísa Saad, diretora de Cidadania Cultural da SecultBA. A primeira convidada é Monique Evelle, fundadora da Desabafo Social, espaço que, desde 2011, realiza e compartilha práticas alternativas de direitos humanos da infância e da juventude, comunicação e cidadania, tendo recebido o Prêmio de Protagonismo Juvenil pela Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e da Juventude. Monique, colocada entre as 25 negras mais influentes da internet brasileira, é também sócia-proprietária da Kumasi e da Tríade – Comunicação e Marketing Digital, além de curadora do Catarse, maior plataforma de financiamento coletivo do Brasil.

    A iniciativa marca uma nova proposição da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio da Diretoria de Cidadania Cultural (DCC), setor vinculado à Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), no sentido de incorporar em suas políticas perspectivas mais profundas das diversidades culturais. Os encontros, que são mensais, acontecem no auditório do PAF 5 da Universidade Federal da Bahia (UFBA), abertos ao público.

    Também estará presente Ilka Bichara, graduada, mestre e doutora em Psicologia, professora associada da Universidade Federal da Bahia (UFBA), atuando como pesquisadora e docente na graduação e pós-graduação. Tem experiência na área de Etologia e Psicologia do Desenvolvimento, focada principalmente nas temáticas de crianças e brincadeira, brincadeira e contextos culturais, brincadeiras em espaços urbanos. É atualmente diretora do Instituto de Psicologia da UFBA e coordenadora do GT “Brinquedo, educação e saúde” da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (ANPEPP).

    Milla Carol é a terceira da lista. Estudante de Administração na Faculdade Regional da Bahia, é produtora da festa TOMBO – Empoderamento Feminino, que visa dar espaço e visibilidade para as mulheres nas noites soteropolitanas, e coprodutora da BATEKOO, que busca trazer as novas performances da juventude negra, através da estética e da arte. Militante pelo Coletivo Juventude Negra ENEGRECER e pela Marcha do Empoderamento Crespo.

    Fechando o quarteto e também trazendo a perspectiva da atuação do poder público nesta área, estará Milena Mariz, educadora, psicóloga e artista da dança. Atualmente, trabalha na Fundação da Criança e do Adolescentes da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (FUNDAC/SJDHDS), com adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. Mestre em Educação, cursando especialização em Psicologia Social, Milena tem interesses diversos que permeiam as áreas da educação e socioculturais. Há algum tempo, se dedica a conhecer estratégias pedagógicas que estabelecem metodologias diferenciadas de construção do conhecimento.

    Cidadania Cultural em Debate 

    “Infância e juventude: a cultura como chave para o desenvolvimento” 

    Com: Monique Evelle, Ilka Bichara, Milla Carol e Milena Mariz 

    Quando: 26 de outubro de 2016 (quarta-feira), das 18h30 às 20h30 

    Onde: Auditório do PAF 5 da UFBA (Ondina) 


    Quanto: Gratuito 

    O evento é aberto ao público e não exige inscrição prévia. A participação está sujeita à lotação do espaço. Será realizado credenciamento na entrada para posterior envio de certificado virtual. 



    Apoio: Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (IHAC/UFBA)

    0 comentários: