• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Figurino de Carla Cristina teve como tema a sustentabilidade




    Com vestido transparente azul turquesa de seda pura, simbolizando a limpeza das águas e a natureza, a cantora Carla Cristina voltou a usar no figurino de domingo (2) a temática da sustentabilidade, para chamar a atenção dos foliões que acompanharam o trio sem cordas do projeto Eco Axé-Carnaval sem Sujeira, no Circuito Barra-Ondina. O vestido, assinado pela estilista Tânia Regina, ainda continha uma saia com pétalas de papel, do azul da cor do mar ao branco. O visual da cantora também foi composto por sandália gladiadora bordada de pedras turquesas, cristais, búzios e pérolas; nos braços, pulseiras de contas, pedras e pérolas na cor prata, também usadas na roupa.

    No primeiro dia de desfile do Eco Axé-Carnaval sem Sujeira, na quinta-feira (27), a cantora usou peças vermelhas em alerta à sociedade baiana e aos turistas que visitam Salvador sobre a importância do descarte correto do lixo, sem prejudicar e poluir o meio ambiente. Na composição do look, algumas pedras pretas em luto simbólico para a atual situação das praias. O corset, conforme explicou Tânia Regina, foi todo bordado de pedrarias e cristais intercalados com pastilhas prata, recicladas de latinhas. A saia longa transparente de seda pura era bordada de cristais e pastilhas de latinhas. Nos pés, uma sandália alta gladiadora bordada de cristais, com pedras pretas e vermelhas.

    Artista engajada em projetos sustentáveis, a cantora Carla Cristina firmou no Carnaval deste ano uma parceria com a Carambola Produções, para realizar o projeto Eco Axé – Carnaval sem Sujeira, que teve como objetivo divulgar para os foliões mensagens com orientações sobre o descarte correto do lixo durante a folia, preservando os circuitos e as praias em seu entorno. A iniciativa contou com o apoio da Prefeitura do Salvador e patrocínio da Petrobras, que ainda cedeu ao trio, como combustível, o biodiesel B50, que reduz a emissão de gases causadores do efeito estufa.

    Fonte: Texto & Cia

    0 comentários: