• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Livro destaca a trajetória de sucesso do artista plástico Guel Silveira




    Incansável, inovador e renovador, assim é definida a trajetória do artista plástico baiano Guel Silveira, referência da arte contemporânea e do abstracionismo nacional. Toda a versatilidade e o encantamento do artista são apresentados no livro “Guel Silveira”, idealizado pelo marchand Zeca Fernandes. O lançamento da obra aconteceu em um  coquetel exclusivo para convidados, jornalistas e formadores de opinião, no dia 12 de novembro, no Amado, em Salvador. 

    O livro surgiu do incentivo de Zeca Fernandes para que Guel Silveira contasse a sua própria história de sucesso no mundo das artes. “A confecção deste livro deve-se à paixão e à sensibilidade de Zeca Fernandes, um grande incentivador. O livro é um acerto de contas. Uma forma de eu prestar satisfações às pessoas que gostam do meu trabalho, trazendo um balanço, bons acontecimentos e textos de pessoas que acompanharam a minha trajetória, além de pessoas que vivenciaram o meu caminhar como artista, pessoas que fizeram parte da minha vida”, relata Guel Silveira.

    “São tantas coisas boas para se falar deste artista, que acho melhor não dizer mais nada, nem tentar desvendar seus segredos, porque seria em vão. No entanto, está aí, para que os espectadores possam ver, admirar e criticar. Mais um sonho realizado, um plano de voo bem sucedido”, comenta Zeca Fernandes.

    A obra apresenta depoimentos de artistas, escritores e amigos de Guel Silveira, como Mário Britto, Francisco Senna, Floriano Teixeira, James Amado, Ana Leonor, Murilo Ribeiro, Paulo Darzé, José Antônio de Almeida, Cesar Romero, Calasans Neto, Flavio de Aquino, Jorge Amado, Claudius Portugal, Olney Kruses, Jacob Klintowitz, Sante Scaldaferri, Geraldo Edson e Junot Silveira. A publicação é dividida nas fases criativas do artista, intituladas de Natureza Morta, Mar, Figuras, Abstratos, Abissais, Dobras e Pinaúnas, fruto de sua nova fase artística, caracterizada por uma relação direta com o mar e a natureza.

    “Guel Silveira é um pintor intuitivo, que expressa sua verdade com liberdade pessoal e cultural, com a beleza que vai além do racional e nos toma por dentro com a sua totalidade. Não passamos passivos diante de sua obra, ao contemplarmos a universalidade que ela tem em si. Encontro-me, pois, diante de um artista que me surpreende e encanta!”, declara, no livro, o historiador, arquiteto e urbanista Francisco Senna.

    A publicação ainda traz uma seleção de reproduções das obras das principais etapas do seu trabalho. Fotos também de encontros memoráveis com amigos como Mário Cravo Júnior, Calasans Neto, Arthur Luiz Piza, Carlos Bastos, Floriano Teixeira, Carybé, ACM e Clériston Andrade.

    A publicação, independente, não estará à venda, portanto será entregue apenas para convidados e amigos de Zeca Fernandes durante o lançamento. O livro conta com o apoio da UTC Engenharia, Sete Oil & Gas, Sete Brasil e Rio Marine.


    Sobre Guel Silveira:

    O baiano Guel Silveira nasceu em Salvador em 1955. Começou como gravador, pintor abstrato, com experiências em spray, passando pela figuração lírica e retoma a abstração. Aos 20 anos, realizou sua primeira exposição individual no Museu de Arte da Bahia, em 1975. Antes disso, participou do Panorama da Arte Atual Brasileira em 1974, no MAM de São Paulo, e de importantes mostras coletivas pelo Brasil. Já realizou inúmeras exposições individuais ao longo de sua trajetória artística por diversas cidades do país, entre elas Rio de Janeiro, Curitiba, São Paulo, Recife, Brasília, Belo Horizonte, Aracaju e Salvador.


    Fonte: Texto & Cia

    0 comentários: