• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    III Feciba leva clássicos do cinema baiano a Ilhéus




    Onze produções que marcaram a história do cinema baiano farão parte da Mostra Retrospectiva do III Festival de Cinema Baiano, que acontece entre 07 e 13 de junho, em Ilhéus. As sessões, realizadas no Cine Santa Clara, terão obras de Glauber Rocha, Roberto Pires e Alexandre Robatto Filho, entre outros grande nome da sétima arte no estado. Os ingressos custam R$ 5,00 (inteira) e R$ 2,50. 

    A mostra começa com o pioneiro Alexandre Robatto, responsável pelo primeiro curta-metragem realizado na Bahia. Os curtas-metragens "Entre o Mar e o Tendal" e "Vadiação" serão exibidos no dia 08, às 14h, juntamente com “Os filmes que eu não fiz”, curta de Petrus Pires sobre o cineasta. Na sequência é Roberto Pires, pai de Petrus, quem domina a tela com “A grande Feira”, trama que se passa na antiga Água de Meninos. Ao final, Petrus, que também é responsável pelo projeto de restauro dos filmes do pai, conversa com o público. 

    Na sequência, dia 9, às 14h, o público pode conferir “Deus e o Diabo na terra do Sol", de Glauber Rocha, indicado à Palma de Ouro em Cannes, em 1964. Considerado por muitos como o marco do Cinema Novo, o filme do diretor conquistense é um drama onírico sobre o sertanejo e sua luta contra a opressão. 

    No dia 11, às 15h30 é a vez de "Diamante Bruto", de Orlando Senna, rodado em Lençóis, Chapada Diamantina, em 1977. No dia seguinte, mesmo horário, a mostra traz a programação Super 8, que reúne os curtas: "Na Bahia ninguém fica em pé", de Edgar Navarro, Pola Ribeiro e Jose Araripe Jr; "Brabeza", de José Umberto Dias e Robinson Roberto Sales Barreto; e "Contos de Farda", de José Araripe Jr, além de "Lin e Katazan", "O Rei do Cagaço", ambos dirigidos por Edgar Navarro. 

    A programação se encerra com o documentário "Viramundo", de Geraldo Sarno, registro de imigrantes nordestinos em direção à cidade de São Paulo, nos anos 60. Premiado na França, Alemanha, Uruguai e Chile, o filme será exibido às 15h30 do dia 13 de junho. 

    O Feciba traz ainda uma mostra competitiva com 14 curtas-metragens e mostras temáticas com exibição de longas e curtas de diversos gêneros. O Festival de Cinema Baiano é uma realização da Voo Audiovisual e da NúProArt, viabilizada pelo Edital Setorial de Audiovisual 2012 da Fundação Cultural do Estado, juntamente com a Secretaria de Cultura da Bahia.



    Fonte: Quarta Via Comunicação - Jane Fernandes


    0 comentários: