• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Sambista baiano gravou DVD no Pelourinho




    Na sexta passada, 30/03,  o Largo Pedro Archanjo, no Pelourinho, recebeu o irreverente sambista baiano Walmir Lima para a gravação do seu DVD “Walmir Lima – 80 anos de samba e poesia”. O artista recebeu grandes nomes como Edil Pacheco, Nelson Rufino, Gal do Beco e Juliana Ribeiro. O evento teve o apoio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), órgão da Secretaria de Cultura do Estado Bahia, e que é responsável pela gestão cultural de largos do Centro Histórico de Salvador.

    Queriam que essa gravação (do DVD) fosse realizada em um teatro, mas eu disse ‘não’, tem que ser no Pelourinho. Tenho muito amor por este lugar e é aqui que o samba tem o seu espaço” explica Walmir Lima, que este ano de 2012 completa 80 anos de vida, sendo muitos destes dedicados ao samba e à família. “Tenho orgulho em dizer que sou um personagem do nosso grande escritor, já falecido, Jorge Amado, na obra Tenda dos Milagres. Aqui é minha casa e vou fazer uma noite muito especial dedicada ao samba” encerrou. O show marcou o encontro de gerações do samba. A primeira a subir ao palco foi a sua filha caçula, Gabriela Lima, que fez uma releitura da composição mais famosa do sambista, “Ilha de Maré”.

    A noite foi repleta de convidados, como o sambista paulista, radicado na Bahia, Pedrão, que cantou junto com Walmir uma composição dos dois chamada “Quebra Mar”. Quem também soltou a sua linda voz no Largo Pedro Archanjo foi a cantora do Cotejo Afro Claudia Costta, que agradeceu o convite e disse que era uma honra tocar ao lado de tão grande artista baiano. “É com muita satisfação que chamo ao palco uma das magníficas cantoras da nova geração do samba”. Foi assim que Walmir Lima chamou Juliana Ribeiro ao palco para cantar “Dindinha Lua”, composição de Walmir Lima e João Rios. A cantora saudou os presentes e mostrou porque é fruto da admiração e reconhecimento dos grandes sambistas nacionais.



    E tinha muito mais e Edil Pacheco, grande amigo pessoal e parceiro de composições cantou junto com Walmir “Santo Amaro é uma flor”, em homenagem à cidade localizada no recôncavo baiano e berço do samba de roda de raiz. Um grande momento de emoção foi a homenagem dada ao grande mestre da percussão Neguinho do Samba, que criou o estilo musical samba-reggae e projetou a Banda Olodum e o Pelourinho para o mundo. “Fiz esse samba em homenagem a ele (Neguinho do Samba). Quero que todos reverenciem este extraordinário músico baiano”, pediu o sambista.

    Me sinto lisonjeada em ser convidada para celebrar esse amor pelo samba que o Walmir carrega. É uma noite muito especial e estou feliz”, conta a divertida cantora Gal do Beco, que ressalta a identificação com o Pelourinho. “Aqui é meu lugar, me sinto parte deste patrimônio histórico”, encerra sob gargalhadas a cantora. A artista subiu ao palco para cantar a música “Bom Jesus dos Navegantes”. Quem também esteve presente e animou o público com sua energia de sempre foi Firmino de Itapoan, convidando todos para sambar próximo ao palco, divertiu-se ao encontrar seu grande amigo.

    Fonte: Texto & Cia 

    0 comentários: