• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Homenagem a Ildásio Tavares



    Numa iniciativa da Biblioteca Betty Coelho e Fundação Gregório de Mattos, o poeta Ildásio Tavares (que faria setenta e dois anos no dia 25 de janeiro) recebe uma bela homenagem no dia 24/01, às 19h, no Espaço Cultural da Barroquinha. Um exposição de livros, poemas, cartazes e fotografias, e a presença de poetas, atrizes e músicos recitando poemas e interpretando canções compostas por Ildásio, movimentarão o evento coordenado pelo poeta Douglas Almeida e prestigiado pelo dramaturgo Gil Vicente Tavares, filho de Ildásio, e pelo escritor Joaci Góes. 
     
    Os presentes terão a oportunidade de ouvir Cid Seixas e Jorge Portugal falando sobre a figura do poeta que foi professor, jornalista, compositor, romancista, ensaísta, e deixou uma obra com mais de quarenta livros. Recitarão seus versos os poetas Adriano Eysen, Marcos Peralta, a atriz Jeane Sánchez e a cantora Rita Bráz. A Fundação Gregório de Mattos distribuirá CDs com poemas de Ildásio, interpretados pelo próprio autor, com produção do maestro Paulo Costa Lima.

    Impossível esquecê-lo e não homenageá-lo. Ildásio nos deixou… mas ficou… com seus livros de poemas, suas canções, seus ensinamentos… e filosoficamente em um perfeito soneto que dizia…

    Quando eu morrer e reverter ao chão,
    não profiram discursos nem louvores
    se acaso tive glória ou tive amores,
    não sepultem o passado em meu caixão.
    Não quero missa, prece ou oração;
    nem sufoquem meu corpo sobre flores;
    não levem ao cemitério pranto ou dores,
    quer seja de saudade ou de paixão.
    Recitem versos, cantem melodia
    não fui senão poeta em minha vida,
    girando dentro em mim qual caracol
    Terei mais luz no derradeiro dia,
    um cruel esplendor na despedida
    poesia enchendo o túmulo de sol.




    Fonte: MC Comunicação

    0 comentários: