• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Tão Universal e tão Baiana...






    Quem ainda não teve a oportunidade de visitar a exposição do artista plástico e retratista Luiz Jasmin, tem até sábado (06), para conhecer parte da obra desse grande mestre. A mostra “Tão Universal e Tão Baiana” está sendo realizada na Galeria do ACBEU (Corredor da Vitória). -Horário de visitação:  de segunda à sexta das 14 às 20h e sábados das 16 às 20h.

     Esta exposição faz parte de uma série de atividades comemorativas que, ao longo de 2011, marcarão os 70 anos da ACBEU (Associação Cultural Brasil Estados Unidos) e celebra também os 70 anos de idade de Luiz Jasmin e os seus 50 anos de carreira.

    Tão Universal e Tão Baiana.
    O nome da mostra foi inspirado por um depoimento escrito por Jorge Amado, em 1963, que diz exatamente assim: “Carregada de solidão, cortada por uma alegria adolescente, a arte de Jasmin é, ao mesmo tempo, tão moderna e tão antiga, tão universal e tão baiana: um espanto de drama, o mistério e a poesia.”

    Luiz Jasmin, que é considerado um dos mais renomados retratistas brasileiros de reconhecimento internacional, apresenta aos baianos, ilustrações, pinturas e desenhos que marcaram várias fases da sua vida. Ocupando lugar de destaque, na entrada da galeria, estão alguns dos seus famosos retratos, dentre eles: o da rainha britânica Elizabeth II, da escritora Zélia Gattai e da jornalista baiana July Isenssée.

    A Coleção Ameríndios, pintada em homenagem à Noêmia Mourão, é preciosidade da mostra.

    Outro destaque da exposição são as capas de discos de cantoras famosas, dentre elas: A lendária capa de Maria Bethânia (1968), do álbum “Recital na Boate Barroco”, que exibe os seios da cantora e por isso foi censurado pela ditadura; A capa de um dos primeiros compactos em vinil de Gal Costa e a capa de Maysa. Esta última -  que apesar de ter sido feita às pressas, por problemas entre gravadores,  e com o material que estava ao alcance do artista: lápis de cor, batom e lápis de olho - foi premiada até na Alemanha.

    Newton Bezerra, curador da mostra, explica que a exposição é uma espécie de retrospectiva, cujo objetivo é retratar inúmeras fases de Jasmin.  As obras estão expostas seguindo uma cronologia. Além das obras da coleção do artista, estão expostos trabalhos super recentes de Luiz. Para ele é importante que todos saibam que continua com a inspiração em alta e produzindo sempre.

    Formado pelo Instituto de Belas Artes do Rio de Janeiro, o artista  passou pela Escola de Belas Artes de Paris e estudou com o professor André Masson, na Academia de “La Grande Chaumière”. Em Nova York estudou gravura no Pratt Institute, fundado por Jackson Pollock.

    “Sou muito grato pela homenagem que recebo e pela oportunidade de estar mostrando meus trabalhos neste espaço nobre da arte baiana. Aqui há trabalhos recentes, produção atual do meu atelier em Itamaracá, onde vivo já há alguns anos. Quando recebi o convite fiquei muito feliz, mas avisei, minha retrospectiva será na lua, estou vivo e produzindo muito. Só para esta exposição tenho mais de 30 novos desenhos. Então achei bacana que aqui tem um pouco de tudo que venho fazendo ao longo desses anos todos”, pontuou o artista numa entrevista ao repórter Jorge Thadeu - colaborador do site da promoter Licia Fábio.

    SERVIÇO

    Exposição de Luiz Jasmin
    Mostra “Tão Universal e tão Baiana”
    Local: Galeria do ACBEU (Corredor da Vitória)
    - Horário de visitação:  de segunda à sexta das 14 às 20h e sábados das 16 às 20h.

    Atenção: A mostra ficará exposta até o dia 06 de agosto de 2011

    0 comentários: