• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    2º ano Conexão Vivo em Salvador


    Foto: Marcelo Santana

    Lágrimas aos olhos de emoção, o Dendê Cultural teve a oportunidade de acompanhar esse mega evento durante dois dias, desde a movimentação do backstage até enebriar-se com a diversidade sonora das atrações da noite. Foi um evento muita mais de difusão cultural do que algo para a comercialização e desde o início das apresentações a chuva, o céu encoberto, o frio que fazia não inibiu o público que preencheu cada espaço vazio da Praça Wilson Lins, no bairro da Pituba em Salvador.

    O projeto Conexão Vivo trouxe mais uma vez uma mega estrutura musical que foi desde a montagem do palco até as atrações, promovendo encontros e reencontros que transmitiam a emoção dos artistas de estarem ali, materializando a alegria e profissionalismo do seu trabalho para um público variado.

    O evento não só promoveu uma diversidade musical em quatro dias, mas contribuiu para conscientizar a população da importância da separação do lixo reciclável e do orgânico, a iniciativa contava com lixos identificados, equipe personalizada recolhendo latas e descartáveis e a todo momento falado em palco sobre a preservação da natureza.

    Vale ressaltar que as atrações foram sensacionais e indescritíveis, mas os momentos que mais se destacaram para mim foram: Lenine, a subida ao palco da cantora Elza Soares convidada pela banda Senta Pua (MG), onde ela revelava a emoção de estar ali após uma delicada cirurgia na coluna, Samba do Compositor, quando Mariene de Castro entra de branco e homenageia Clara Nunes e o encerramento do Sábado com Armandinho e a formação original da banda A Cor do Som que fez sucesso há 34 anos atrás e não perdeu o ritmo, a energia e o carisma em nenhum momento contando com a presença marcante de Pepeu Gomes e sua guitarra.

    Ficamos no aguardo da "ressaca" Conexão Vivo que trará ao Pelourinho a mesma "vibe" musical.


    Fotos: Conexão Vivo


    0 comentários: