• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Homenagem as mulheres no último dia de folia




    Em seu último dia de folia, o Carnaval do Pelô prestará uma merecida homenagem às mulheres no Dia Internacional da Mulher com um texto de autoria do dramaturgo Claudio Simões e direção artística de Elaine Cardim, a ser apresentado no palco principal no Largo do Pelourinho durante os shows exclusivos da Didá e de Mariene de Castro.

    No dia 08, em cada largo, se apresentarão simultaneamente, a partir das 20h, afoxés e blocos afro de forte presença feminina. Estão confirmadas também para os palcos dos largos quatro mestres de cerimônia que devem interagir com o público nos entreatos dos espetáculos daquele dia. As mestres de cerimônia são as premiadas atrizes Débora Santiago, Auristela Sá, Aicha Marques e Patricia Rammos.

    No Largo Tereza Batista se apresentarão as Filhas de Gandhy às 20h e o Afoxé Filhos de Ogum de Ronda às 20h30. Ainda, às 21h30 tem DJ Jarrao e às 00h tem o samba-rock do Bitgaboott

    No Largo do Pedro Archanjo, o espetáculo vai ser comandado pela Dandara às 20h. Às 21h30, o show prossegue com Orquestra Xangô e às 00h tem Juliana Ribeiro, que apresentará lundus, macumbas, maxixes, sembas angolanos, vissungos e sambas-de-umbigada.

    No Largo Quincas Berro D’Água, se apresentarão o Filhas de Olorum às 20h e o Ilê Oyá às 20h30. Se apresenta ainda a partir das 21h, Malu Soares em homenagem à Edith do Prato, sambista conhecida por usar um prato e uma faca como instrumentos de percussão. Às 00h, entra em cena o Grupo Bambeia.

    Programação do Largo do Pelourinho - E ainda no último dia de folia, a partir das 20h, se apresenta, no Largo do Pelourinho, a banda Didá. Às 22h30, quem sobe ao palco principal do Centro Histórico é Mariene de Castro, também comprometida com a valorização das raízes musicais brasileiras, recupera influências do samba do Recôncavo, trazendo samba de roda, marujada, ternos de reis, repente, ijexá, côco, maracatu e ciranda, construindo uma sonoridade própria, singular e cheia de tradição.

    Fonte: Texto & Cia


    0 comentários: