• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Procissão e missa festiva marcaram as comemorações à Santa Barbara






    Santa Bárbara para os católicos, Iansã para os adeptos do candomblé. Independente da religião, mais de 5 mil devotos marcaram presença pelas ruas do Centro Histórico, vestidos de vermelho, para homenagear aquela que também é a protetora dos bombeiros. A celebração abriu o calendário das festas populares na Bahia e contou com o apoio do Pelourinho Cultural, programa ligado à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural, IPAC.

    O sol nem tinha raiado na manhã de ontem (4/12), e a queima de fogos já anunciava que era dia de festa. Aos poucos as pessoas se aglomeravam no largo do Pelourinho para acompanhar a tradicional missa, celebrada pelo Padre Gabriel, da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. "Este é um evento de manutenção da tradição. A celebração tem o sentido de enaltecer e valorizar a festa", pontuou a diretora do Programa Pelourinho Cultural, Ivanna Soutto. Os cânticos de louvor à santa se misturavam com a batida da percussão e os fiéis acompanhavam em agradecimentos aos pedidos alcançados. A aposentada Andrea Izzabor é devota desde criança, herança passada de geração para geração. “Todos os anos eu venho para agradecer e reforçar outros pedidos”, expressou ela, acompanhada de uma cesta de flores para oferecer à Santa.

    A festa seguiu com a procissão pelas ruas do centro histórico. No batalhão do corpo de bombeiros, na ladeira da Praça, baianos e turistas foram recebidos com toques de sirene e jato de água que serviu para amenizar o calor intenso. Na corporação, uma saudação a protetora acompanhada de fogos, aplausos e o som da banda do corpo de bombeiros. O comandante do 1 GBN, Major Jorge Sturario, saudou os fieis presentes no local. "Os bombeiros sempre estarão ligados à Santa Bárbara. Peço a ela força e energia para que possamos continuar nossa caminhada".

    Fonte: Texto & Cia


    0 comentários: