• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Mariene de Castro atraiu uma multidão para o Pelourinho na sexta(08)




    Faltando ainda meia-hora para o início do show de Mariene de Castro sexta (08) no Largo Pedro Archanjo, os 1.200 ingressos postos a venda a preços populares já estavam esgotados. O projeto Meu Cumpadre Ferreira, que leva Mariene e convidados especiais aos palcos do Centro Histórico nas sextas-feiras do mês de outubro, faz parte da agenda To no Pelô do Pelourinho Cultural, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

    A apenas 18 dias do nascimento de Bento, terceiro filho de Mariene, a cantora deu início a uma série de shows em homenagem ao amigo e parceiro há 14 anos, Roque Ferreira. Descalça, vestida de branco, com pulseiras e adornos em ouro amarelo, a filha de Oxum subiu a um palco coberto de folhas que exalavam um cheiro agradável. O público, em êxtase, acompanhava a cantora, cantando junto com Mariene cada uma das palavras da canção Incensa, composta por Roque, com a qual a artista abriu o show.

    Vim aqui hoje fazer uma homenagem a Roque Ferreira, esse jovem senhor que sempre me ensinou e me ensina. Trago para vocês um pouco da nossa história. Roque Ferreira está na minha história”, afirmou a sambista ao cumprimentar o público. Mariene apresentou durante a noite um repertório composto em sua maioria por canções compostas por Roque, algumas em parceria com J. Velloso.

    Convidado da primeira noite do projeto, Roberto Mendes elogiou a iniciativa da sambista em realizar a homenagem ao compositor. “Homenagear Roque é homenagear o Recôncavo Baiano. E isso me deixa muito feliz”, afirmou. O santo-amarense foi recebido com forte aplauso pelo público e cantou Ya Ya Massemba.

    A noite de samba contou ainda com uma surpresa especial. O cantor Aloísio Menezes, dono de uma das vozes mais lindas do Brasil, segundo Mariene de Castro, foi convidado pela anfitriã da festa para subir ao palco. Juntos, cantaram um dos maiores sucessos de Roque, Samba pras Moças. Ao final da música, Mariene perguntou ao amigo se ele gostaria de cantar mais alguma coisa. Aloísio não teve tempo de responder, pois de imediato o público entoou em um coro forte “Um abraço negro / Um sorriso negro / Traz felicidade...”. E assim, Mariene e Aloísio cantaram juntos a canção de D. Ivone Lara para deleite da plateia.


    Fonte: Texto & Cia


    0 comentários: