• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Show de Luciano Calazans dará início ao projeto Dia do jazz no Pelô



    A improvisação, a mistura e o ritmo contagiante tão característicos do jazz agora poderão ser conferidos também no Pelourinho no projeto Dia do Jazz no Pelô, que acontecerá na próxima quinta-feira, 29 de julho, no Largo Pedro Archanjo. Com início às 20h, o projeto, realizado pelo Coletivo de Música da CUFA Itapuã, faz parte da agenda do Pelourinho Cultural, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Na estreia, os amantes do estilo poderão conferir a apresentação do virtuoso baixista Luciano Calazans, acompanhado da banda Ufonia. O show de abertura ficará por conta da banda Terno de Ás, formada por alunos da Escola de Música da UFBA.

    “O evento pretende atrair para o Pelourinho um público que gosta de música instrumental, possibilitar uma formação de platéia do estilo e divulgar trabalhos autorais de talentosos músicos baianos e do Brasil”, diz Analu Franca, coordenadora da Central Única das Favelas (CUFA) Itapuã e idealizadora e produtora do projeto. “O jazz é uma música refinada, atrai pessoas com bom gosto musical, que sempre estão mais antenadas com os projetos culturais”, explica.

    De acordo com Analu, o Dia do Jazz acontecerá, a princípio, uma vez por mês no Largo Pedro Archanjo, sempre na última quinta-feira, com duas atrações por noite. “O projeto pretende apresentar novos talentos, priorizando as atrações da Bahia, mas também abrindo espaço para interagir com outros estados”, afirma a idealizadora. “Salvador tem necessidade de mais espaços para apresentações de jazz, não só dos veteranos, mas também de talentos iniciantes e tantos outros autodidatas apaixonados pelo estilo”, completa.

    Convidados

    Contrabaixista, arranjador e compositor, Luciano Calazans tem a veia musical extremamente aflorada. Instrumentista profissional desde os 13 anos de idade, o baiano tem uma carreira extensa e coroada de parcerias com grandes artistas, tendo gravado com nomes como Gilberto Gil, Margareth Menezes, Zezé de Camargo e Luciano, Fafá de Belém e Xuxa. No seu trabalho solo, Calazans produz um som instrumental experimental, voltado para arranjos arrojados de metais, que flerta com a Música Popular Brasileira.

    O Terno de Ás está entre os grupos que vêm se destacando no cenário artístico baiano e colaborando para o reconhecimento da música instrumental, reunindo a jovialidade e o vigor de três estudantes da escola de música da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O trio instrumental é formado por Daniel Santana (violão), Lucas Andrade (clarineta) e Diogo Florez (percussão). Uma das características mais fortes do grupo é o fato dos arranjos serem próprios e marcados pelo virtuosismo em uma linguagem essencialmente brasileira. As novas roupagens fazem clássicos da música popular soarem como novidade aos ouvidos de quem tem o prazer de apreciá-los.

    Serviço:

    Dia do Jazz no Pelô

    Quando: 29 de julho

    Horário: 20h

    Onde: Largo Pedro Archanjo

    Quanto: Gratuito

    Convidados: Luciano Calazans com banda Ufonia e Banda Terno de Ás

    Fonte: Texto & Cia.



    0 comentários: