• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Programação do Pelourinho Cultural garante boa música nos mais variados estilos em julho






    Quem acha que no Centro Histórico só ecoam os sons dos tambores do samba-reggae tem todo o mês de julho para mudar de opinião. Durante o período, o Pelourinho Cultural, Programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, preparou uma agenda democrática composta dos mais diversos ritmos para agradar a todos os gostos. As atrações do mês envolvem o Festival Lado Ba de rock e pop, o Dia do Jazz no Pelô, shows das atrações Maracatu Bizoro Avoador, Dubstereo Sound e das cantoras Ione Papas e Fao Miranda.

    Tudo isso além da agenda tradicional Tô no Pelô que leva aos Largos os projetos Profissão Samba e Vem pra Didá Vem para o Pelô. Já consagrado pelo público baiano e por turistas que visitam Salvador, o projeto Vem pra Didá Vem para o Pelô volta ao palco do Largo Tereza Batista no mês de julho com uma apresentação na sexta-feira, dia 09, às 20h. A banda feminina de samba-reggae criada pelo ilustre Neguinho do Samba receberá a baiana Marilda Santana como convidada para integrar a festa. Já o projeto Profissão Samba levará ao palco do Largo Quincas Berro D’água uma atração diferente a cada sexta-feira, nos dias 16 e 30 de julho. O encontro do samba e do pagode liderado pelo cantor Neto Balla acontece sempre a partir das 20h.

    No dia 15 de julho a partir das 21h, é a vez do coletivo baiano Dubstereo Sound levar ao Largo Pedro Archanjo seu som, que mistura o analógico e o digital, o moderno e o vintage, o local e o global. O resultado é um Hip Hop que fala sobre o cotidiano da vida nas ruas e une a tradição dos ritmos jamaicanos como dub e reggae à contemporaneidade do AfroBeat, Drum’n Bass, envolvendo ainda a regionalidade do repente e a cadência cotidiana do rap. Em seguida, no dia 16 de julho é a vez das cantoras baianas Fao Miranda e Ione Papas apresentarem o seu show. No Largo Tereza Batista às 21h, sobe ao palco Fao Miranda para lançar o seu EP batizado de Polpa. O repertório da apresentação tem como base a música popular brasileira com pitadas de funk e new jazz, e compositores que vão de Itamar Assunção e Ari Barroso a Jimi Hendrix e Amy Winehouse. Enquanto isso, do outro lado da rua, no Largo Pedro Archanjo, Ione Papas comanda a roda de samba e apresenta o trabalho do seu mais recente CD Na Linha do Samba. As composições são de baianos e cariocas da nova e da velha guarda como Batatinha, Tuzé de Abreu, Carlinhos Cor das Águas e Wilson das Neves. Para os apaixonados por rock, a programação também abrigará o Festival Lado Ba, uma atividade do projeto Rede Motiva que integra o programa Conexão Vivo. O Festival irá acontecer no dia 24 de julho a partir das 20h nos Largos Tereza Batista e Pedro Archanjo simultaneamente. Dentre 26 grupos participantes, todos de Salvador, a organização do festival aprovou quatro atrações que irão agitar o público do Pelourinho. Os escolhidos foram as bandas de rock O Círculo e Subaquatico, o samba do Grupo Botequim, bem como a MPB e o chorinho do compositor e instrumentista baiano Amadeu Alves. Além das atrações, o Festival contará com dois convidados de peso: as bandas baianas Radiola e Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta.

    Dando continuidade à diversificada programação de julho, no dia 29, o Largo Pedro Archanjo irá abrigar, a partir das 20h, a abertura do projeto Dia do Jazz no Pelô. O evento, que tem cinco edições previstas, promete levar a qualidade dos grupos de jazz baianos aos Largos do Pelô, sempre nas últimas quintas-feiras do mês. Para esta primeira edição, estão previstas duas atrações que movimentam o cenário jazzístico soteropolitano: o contrabaixista, arranjador e compositor Luciano Calazans, que irá se apresentar junto à banda Ufonia, e o Terno de Ás, grupo de estudantes de música da Universidade Federal da Bahia - UFBA que realizará o show de abertura. E para fechar o mês, no dia 30 de julho o Largo Pedro Archanjo receberá o bloco percussivo Maracatu Bizoro Avoador. O grupo, que além de banda e bloco é também a primeira escola de maracatu de Salvador, foi formado em 2004 pelo cantor e compositor paraibano Val Macambira. Além do ritmo tradicional de Pernambuco, o Maracatu Bizoro Avoador busca uma fusão entre clássico, barroco, rock, hip hop, repente e música nordestina. A festa do maracatu no Pelô irá ter início a partir das 21h. A diversificação de estilos, ritmos e linguagens é uma busca constante do Pelourinho Cultural. "A programação cultural diversificada que adotamos no Pelourinho serve para comprovar definitivamente que este espaço deve ser sempre pensado num espectro máximo das vertentes musicais e de outras linguagens”, afirma Ivanna Soutto, coordenadora do Programa Pelourinho Cultural. “O Pelô torna-se a via de mão e contramão das mais interessantes atividades culturais que acontecem no nosso Estado", conclui a coordenadora. O programa tem por finalidade promover a dinamização cultural do Centro Histórico de Salvador.


    Fonte: Texto & Cia





    1 comentários:

    Mila disse...

    Olá pessoal,

    A banda Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta NÃO é uma das atrações do Festival, posso enviar o release + marca do Festival e foto do Wado (AL) para algum e-mail de contato.

    Estou a disposição para qualquer dúvida.

    --
    Edmilia Barros
    Coordenação de Comunicação - Rede Motiva Salvador
    (71) 8669-9527