• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Iniciam comemorações pelos 250 anos da Igreja de Sant’Ana


    Foto de Eloi Correa - Agência A Tarde


    Caminhada, carreata, procissão, missas e apresentações de coral e filarmônica compõem a extensa programação para a comemoração dos 250 anos da Igreja de Sant´Ana, um dos mais importantes acervos histórico sacro da Bahia, que acontece entre os dias 17 e 26 de julho. A programação inicia com uma peregrinação dos devotos de Sant´Ana ao Bonfim, neste sábado próximo, finalizando o dia com uma missa presidida pelo bispo auxiliar Dom Gregório Paixão.


    Um dos principais eventos desta agenda acontecerá no dia 24, às 19h, quando a Catedral Basílica de Salvador será o palco das comemorações dos 250 anos da Igreja, que está em processo de recuperação e restauração. A chamada “Noite de Fé e História” vai contar com a participação especial do Coral São Bento da Bahia e da Filarmônica 25 de Dezembro de Irará. “Infelizmente as obras não foram concluídas a tempo de celebrarmos esta grande festa em nossa própria casa. Mas a catedral é também uma casa de todos nós, os cristãos, que se unem neste momento para celebrar os dois séculos e meia da Igreja de Sant´Ana”, disse o administrador paroquial, padre Abel Pinheiro.


    Atualmente a igreja passa por uma ampla reforma, resultado de um convênio estabelecido com o BNDES no valor de R$ 3,2 milhões. Desde 2007, com o lançamento da campanha Movimento Salve Sant´Ana, a comunidade conseguiu reabrir o templo, que se encontrava interditado, e dar início a importante fase de restauração. Segundo Abel Pinheiro, em função disso, todas as missas que serão realizadas neste período serão celebradas no Convento Santa Clara do Desterro. As celebrações encerram no dia 26.07, com uma missa conduzida pelo cardeal arcebispo de Salvador, Geraldo Majella, às 19h30.


    A igreja Sant’Ana, localizada no Bairro de Nazaré, tem importante valor histórico e arquitetônico. Foi a primeira edificação religiosa construída com material e tecnologia 100% brasileiros, além de ter sido o lugar aonde Irmã Dulce descobriu sua vocação religiosa e aonde estão os restos mortais de Maria Quitéria, mártir da independência da Bahia.



    Fonte: Cinthya Medeiros - Agência de Textos


    0 comentários: