• Um caldeirão de pura cultura baiana

    Forró na Bahia

    Ritmos nordestinos em clima de São João tomaram conta do Centro Histórico na sexta-feira (18)




    A festa junina no Pelourinho já teve a sua largada. Na última sexta-feira (18) as ruas e os largos do bairro mais tradicional de Salvador se encheram de alegria quando baianos e turistas, ao circularem pelo Pelô, já ouviam ecoar forró, xote, xaxado e baião pelos quatro cantos.

    Ao todo, no Pelourinho, quatro palcos fixos nos Largos Tereza Batista, Quincas Berro D’água, Pedro Archanjo e Terreiro de Jesus, mais atrações itinerantes que circulavam pelas ruas do Centro Histórico formavam um verdadeiro carnaval junino de cores, sons e alegria. Com uma programação extensa e diversificada, quem compareceu à festa no Pelourinho durante o início do final de semana não se arrependeu. Era forró para todo gosto, arrasta-pé, pop, ritmado, ligeirinho e eletrizado. Além de forró, sambas juninos, orquestras e corais completaram a agenda musical da noite. Com destaque para o coral Vozes Reveladas, onde 26 integrantes soltaram a voz sob o comando do Maestro Sergio Souto. A atração contou ainda com convidados especiais como Kiti Canário, Manuela Rodrigues, Marcelo Jardim e Waldinei Nascimento.

    Além do tradicional forró, que ficou a cargo dos convidados como Manuela Rodrigues que cantou Bate Coração de Cecéu, o coral entoou cânticos de raiz africana, e muita MPB, passando por Cazuza e Raul Seixas. Além do coral, quem também animou a noite tocando instrumentos de sopro pelas ruas do Pelô foi a Filarmônica de Frevos e Dobrados, que tocou, entre outras, o Xote Ecológico, de Luiz Gonzaga.

    Entre os artistas que puderam apresentar o seu trabalho nos palcos do Centro Histórico na noite da sexta (18) estão as bandas Forró Xote, Atemporais, Forró Musical, Flor do Cangaço e Xote Bacana, os trios Te Quero, Forró Fogaréu e o forrozeiro Lui Muritiba. Para Juciara Carvalho, vocalista da Banda Flor do Cangaço que se apresentou no Largo Quincas Berro D’água, a ideia de descentralizar o São João do Pelourinho e espalhar as atrações por diversas ruas e Largos é positiva. “Eu acho ótimo isso de espalhar atrações por todo o Pelourinho, pois além de movimentar os diversos espaços dá oportunidade a uma gama maior de artistas de se apresentar” afirmou Juciara.


    Fonte: texto & Cia.







    0 comentários: